Os efeitos nocivos e como atua a nicotina

Quais são os sintomas de abstinência e como a nicotina atua no sistema nervoso central?

nicotina_

Segundo a OMS, Organização Mundial da Saúde, aproximadamente 100.000 indivíduos se tornam fumante a cada dia, isso se da porque a mínima exposição a nicotina pode causar dependência, o risco é ainda maior para os adolescentes.

Nessa fase da vida, as alterações cerebrais aceleradas modificam as formas neurais e fazem de um único cigarro um período crucial, ao ser consumida a nicotina provoca mudanças imediatas na fisiologia do cérebro e faz com que o sistema nervoso funcione com mais velocidade.

De que forma?

Ela estimula a liberação da dopamina, substância que proporciona uma enorme sensação de bem estar e é por isso que parar de fumar não é uma decisão simples, o organismo se ressente do prazer fugaz provocado pelo cigarro.

O percurso da inalação da nicotina até a liberação de dopamina dura de 07 a 19 segundos tempo, equivalente a ação de drogas como a cocaína, a heroína e até o crack.

Cada vez que os níveis de dopamina começam a cair na corrente circulatória, prontamente o fumante acende um novo cigarro sem se dar conta de que esse ato automático, apesar de manter a sensação de bem-estar, condiciona a dependência da nicotina.

Para você ter uma ideia, o cérebro de uma pessoa que fuma um maço por dia recebe cerca de 200 doses de nicotina. O resultado é que com o passar do tempo o cérebro só poderá alcançar o estado normal com o uso rotineiro de cigarro.

Considerada uma droga psicoativa pela OMS, a nicotina também aumenta a liberação de catecolaminas, compostos químicos que contraem os vasos sanguíneos e aceleram a freqüência cardíaca causando hipertensão arterial, é a famosa pressão alta.

Você já ouviu falar na síndrome de abstinência?

sindrome_abstinencia

Funciona assim: quando você deixa de fumar os efeitos de abstinência começam algumas horas depois do último cigarro e atinge um Pico depois de 3 dias, cessando somente  ao final de duas ou quatro semanas.

Por isso 80% das pessoas fracassam na tentativa de largar o cigarro logo no primeiro mês, apenas 3% permanecem abstêmios depois de um ano.

Nas drogas conhecidas a abstinência mais avassaladora e a da nicotina, os sintomas são irritabilidade, agitação, mau humor, ansiedade, desejo, insônia, depressão, aumento de apetite, dificuldade de concentração, Incapacidade de sentir prazer.

A exposição repetida dos neurônios a nicotina, dispara o mecanismo de tolerância, o neuro adaptação que aumenta o número de receptores na membrana do cérebro e faz com que o corpo passe a exigir doses cada vez mais altas dessa substancia.

Na rotina de um fumante o primeiro cigarro do dia, alivia os sintomas de abstinência e os demais servem para aumentar ou manter os níveis de nicotina no organismo ao mesmo tempo que tem efeitos imediatos a nicotina também é excretada rapidamente, o que gera repetição diária de crise de abstinência, alternadas com a felicidade de ficar livre desses transtornos, estado de humor desagradáveis, ansiedade, irritação de qualquer origem, são lidas pelo cérebro como falta de nicotina e urgência para fumar.

Os efeitos da nicotina pode variar de acordo com o sexo?

nicotina_mulher

Sim, o comportamento da maior parte das mulheres fumantes se caracteriza pelo condicionamento operante, alívio da ansiedade, estado de humor negativos, enquanto dos homens é pelos estímulos farmacológicos das drogas.

As estatísticas demonstram que os homens regulam as doses de nicotinas com mais precisão e consegue parar de fumar com menos sofrimento.

Como são os dias que seguem a decisão de parar de fumar?

Nas primeiras 48 horas, as crises ocorrem umas após as outras, até atingir a frequência e duração máxima. nesse período o indivíduo sofre todos os sintomas da abstinência, alternando episódios de apatia com comportamentos agressivos.

A partir do 3º dia, a Constancia das crises e a amplitude dos sintomas diminuem gradualmente, a medida que as semana passam, o desejo de fumar continua a se manifestar, mas vai embora cada vez mais rápido, aproximadamente seis meses depois a maioria dos indivíduos já conseguem passar períodos sem lembrar da existência do cigarro, os neurônios começam a se libertar da dependência de sucessivos impactos de nicotina causaram no organismo.

Conclusão

Por fim, é importante lembrar que a síndrome de abstinência não é perigosa, é um estado desconfortável porém temporário. todas as pessoas que desejam se libertar do vício do cigarro preciso enfrentar com muita coragem e persistência

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *